Livro dos Recordes

logo

Qualquer tipo de público que acompanha as transmissões da NFL, seja ele com mais ou menos bagagem de futebol americano, depara-se com muitas (!) informações em todos os jogos. Jogada  após jogada, tenha sido ela chamativa ou não, algo irá aparecer na tela indicando há quanto tempo um fato aconteceu, qual a melhor marca de jardas em tal situação, quem fez, quando conseguiu… Enfim.

Alguns recordes mostrados realmente são “assustadores” e, de certo modo, impressionam a todos. Todavia, nem sempre aparace na tela para você o recorde de sua preferência naquele momento. E depois disso, talvez você não tenha onde encontrar essas marcas históricas da NFL por mais que mostre interesse sobre o assunto. Por exemplo: quem até hoje lançou mais jardas em um único jogo? E em uma temporada? Qual a maior marca de touchdowns anotados em uma partida? Qual o recorde de pontos marcados por uma equipe em um confronto da liga? Qual franquia venceu mais Super Bowls na história?

Marcas assim, para os fãs assíduos ou ocasionais, devem ser levadas em conta, visto que podem e devem influenciar a forma de acompanhar um jogo de futebol americano. Os números mostram muita coisa, e eles são estipulados justamente para serem quebrados. Ademais, dominar os recordes e a história do esporte, significa construir uma maneira única e singular de assistir aos jogos.

Assim sendo, tendo em mente a importância de conhecer os recordes e a história do futebol americano, o Shotgun preparou algo inédito para os blogs, sites ou portais esportivos no Brasil: fique por dentro de quase 100 recordes completos da grandiosa história da temporada regular da National Football League, algo pelo qual chamamos “Livro dos Recordes”. Além disso, divirta-se com muitas curiosidades, outras histórias e informações extras ao longo dos textos. Tudo isso, é claro, completamente GRATUITO.

Mas como assim? É isso mesmo, preparamos uma lista com dezenas de recordes instaurados desde que o futebol americano profissional começou a surgir. Abaixo, no sumário, estão vários tópicos (com links), basta clicar naquele desejado para começar esta “mini-aula de história”. E não se esqueça de, após a leitura do primeiro fato, retornar ao topo da página para acompanhar o tópico seguinte. Deste modo, caso surja alguma incerteza sobre algum desses recordes, facilmente você poderá esclarecê-la.

Caso você queira sofisticar ainda mais a maneira de assistir aos jogos, adaptamos este texto em PDF, então faça o download do arquivo clicando no link abaixo, imprima-o, e tenha nosso “Livro dos Recordes” em mãos, para ler e consultar quando e onde quiser.

Livro dos Recordes – Shotgun (PDF)

Nunca foi tão fácil e prático entender cada vez mais de futebol americano. Se você já é um expert no assunto ou ainda procura aumentar conhecimentos básicos sobre o esporte, não pode perder esta oportunidade! O “Livro dos Recordes” do Shotgun está lançado, fazendo, marcando e relando a história do futebol americano em âmbito nacional.

Redigido e editado por Caio Miari

Última atualização: 11/10/2018

SUMÁRIO (com links)

PREMIAÇÕES

PONTUAÇÕES

QUATERBACK

RUNNING BACK

WIDE RECEIVERS

SPECIAL TEAMS (ESPECIALISTAS)

DEFENSORES

FRANQUIAS


Recordes

  • Premiações

Mais indicações ao Pro Bowl

Esta marca pertence a quatro jogadores diferentes. São eles: Merlin Olsen (Rams), Bruce Matthews* (Titans), Peyton Manning (Colts e Broncos) e Tony Gonzalez (Chiefs e Falcons). Cada um deles já esteve no jogo das estrelas da NFL 14 vezes! Vale destacar que Olsen atuou na liga entre 1962 e 1976, ou seja, 14 temporadas. “Então quer dizer que em todos os seus anos profissionais ele esteve no Pro Bowl?” Sim, é isto mesmo! Outro ponto é que todos esses atletas já se aposentaram. Entre os jogadores ainda ativos, Jason Witten (Cowboys) e Tom Brady (Patriots) são os que tem mais indicações, com dez cada um.

*Bruce Matthews faz parte de uma das famílias mais tradicionais que já passaram pela NFL. Ele é irmão do ex-linebacker dos Browns e Falcons Clay Matthews Jr., o qual é pai do atual linebacker do Green Bay Packers e um dos melhores da atualidade, Clay Matthews.

Mais indicações ao All Pro Team

Anualmente, a NFL divulga uma seleção com seus melhores jogadores daquele ano. Esse time é chamado de All-Pro, é como um “time ideal da temporada”. Apesar de pouco conhecido no Brasil, este reconhecimento por conta da liga merece destaque. Até hoje, Jim Otto (Raiders) e Jerry Rice (49ers, Raiders e Seahawks) foram os atletas que mais vezes estiveram nessa seleção, com dez escolhas cada um. Entre aqueles jogadores que ainda jogam, Shane Lechler (Raiders e Texans) foi os mais escolhido, sete vezes.

Mais indicações como jogador mais valioso da temporada (MVP)

Ao final de cada temporada, existe grande expectativa quanto ao prêmio de jogador mais valioso da temporada. Em outras palavras, para melhor entendimento, é a premiação dada aquele jogador que maior impacto teria caso deixasse seu time, isto é, o atleta que mais tem valor para sua franquia naquele ano. Indiretamente, esse reconhecimento é dado ao melhor jogador do ano, uma vez que ele, pelo nível em que esteve, teria sua presença muito sentida caso estivesse ausente. Todavia, tenha em mente que nem sempre isso acontece. Por exemplo, se um atleta vem muito bem, mas seu time nem tanto, dificilmente ele vencerá o MVP naquela temporada.

A respeito disso, Peyton Manning, o qual acabou de se aposentar, é o jogador que mais vezes venceu o prêmio de MVP; foram cinco para ele: 2003 (juntamente com Steve McNair*), 2004, 2008, 2009 e 2013. Em segundo lugar, com três premiações cada, vem Brett Favre (1995, 1996 e 1997**), Jim Brown (1957, 1958 e 1965), Johnny Unitas (1959, 1964 e 1967) e Tom Brady (2007, 2010 e 2017).

*Sim, em 2003, Peyton Manning e Steve McNair foram nomeados MVP da temporada juntos, com o mesmo número de votos. A decisão quanto ao jogador mais valioso da temporada e como funciona o processo de escolha ainda é um pouco confuso para os fãs da NFL, todavia, resumidamente, 50 especialistas são encarregados de votar para quem foi o jogador mais valioso de uma temporada, o que abre a possibilidade de haver um empate. Diga-se de passagem, apenas Tom Brady (2007) foi nomeado o MVP de maneira unânime. 

**Na história da NFL, Favre é o único jogador a ser nomeado o MVP por três temporadas seguidas.

  • Pontuações

Mais pontos marcados em um jogo

Poucos recordes perduram por tanto tempo quanto o de mais pontos marcados em um jogo. Foi na tarde do dia 12 de dezembro de 1965 que o running back Gale Sayers, defendendo o Chicago Bears contra o San Francisco 49ers, marcou 36 dos 61 pontos dos Bears na partida. Sayers, além de ter anotado quatro touchdowns corridos, recebeu outro de 80 jardas e ainda retornou um punt até a endzone. 

Mais pontos marcados em uma temporada

Na temporada de 2006, os amantes do futebol americano presenciaram uma das maiores temporadas de todos os tempos por um running back. Naquele ano, LaDainian Tomlinson, pelo San Diego Chargers, além de vencer o prêmio de MVP, terminou com 186 pontos marcados, superando a marca de Paul Hornung (176 pontos pelos Packers) que perdurava desde 1960.

Mais pontos marcados na carreira

kicker Morten Andersen atuou na National Football League entre 1982 e 2007. Em quase três décadas na liga e com passagens por Saints, Falcons (duas vezes), Giants, Chiefs e Vikings, Andersen anotou 2.544 pontos, algo que dificilmente será quebrado nos próximos anos. Diga-se de passagem, M. Andersen também é o jogador que mais disputou partidas na história da NFL, com participação em 382 jogos.

  • Quarterbacks

Mais passes tentados/completados em um jogo

No dia 13 de novembro de 1994, Drew Bledsoequarterback dos Patriots, jogando contra os Vikings, tentou incríveis 70 lançamentos. Isso mesmo, 70!!! Na ocasião, se é que isto explica tantos passes, o jogo corrido de New England correu apenas 12 vezes (para 42 jardas). Diga-se de passagem, neste mesmo jogo, Bledsoe quebrou a marca de mais lançamentos completados em um único encontro: 45. Na temporada passada, Philip Rivers (Chargers), tentou 65 passes e completou 43, passando próximo de ambos os recordes.

Mais passes tentados/completos em uma temporada

Em 2012, o ataque do Detroit Lions era essencialmente vertical. Como muitos se lembram, Matthew Stafford e Calvin Johnson fizeram uma das melhores duplas de toda a liga. Assim sendo, Stafford, empolgado com seu ataque aéreo, tentou 727 passes ao longo daquele ano. Isso confere a ele uma média superior a 45 lançamentos por semana. Isso é muita coisa!

Quanto à quantidade de passes certeiros em uma temporada, podemos dizer que esse quesito tem seu “rei”. Entre as sete melhores marcas de lançamentos completados em uma temporada na história da NFL, cinco pertencem a Drew Brees (Saints), incluindo as duas primeiras. Em 2011, ele acertou 468 passes; em 2014, 456. O terceiro e quarto lugar ficam com Peyton Manning, que completou 450 tentativas em 2010 e 2013. O primeiro dessa lista não chamado Brees ou Manning é Matt Ryan (Falcons), com 439 conexões certeiras no ano de 2013.

Mais passes tentados/completados na carreira

Brett Favre ainda lidera o quesito lançamentos tentados na carreira, com 10.169. Todavia, o item de mais passes completados não pertence mais a ele: Drew Brees é o novo recordista! Em 2018, Brees ultrapassou os 6.300 lançamentos certeiros na carreira, tornando-se o nº 1 no quesito na história da liga. Detalhe: o camisa #9 ainda está em atividade e segue melhorando suas estatísticas.

Mais jardas de passe em um jogo

Quando nos remetemos a este recorde, rapidamente começamos a ouvir nomes como Peyton Manning, Drew Brees, Tom Brady, Joe Montana, Dan Marino… Enfim. Mas não. E mais, nenhum desses citados está entre as cinco melhores marcas do quesito jardas passadas em uma partida. O detentor dessa estatística é Norm Van Brocklin, que passou para 554 jardas quando defendia o Los Angeles Rams contra o já extinto New York Yanks, em 28 de setembro de 1951. Em segundo lugar, dois nomes empatados: tanto Warren Moon (em 1990) quanto Matt Schaub (2012) totalizaram 527 jardas aéreas em um único duelo.

Mais jardas de passe em uma temporada

Na temporada 2013, em que o ataque do Denver Broncos estava “pegando fogo”, Peyton Manning foi o grande destaque, quebrando vários recordes. Um deles – e de maior consideração – foi o de jardas aéreas em uma temporada. Manning somou 5.477 jardas naquele ano, uma a mais que o segundo colocado, Drew Brees, o qual havia lançado 5.476 em 2011.

Mais jardas de passe na carreira

Nem Peyton Manning e nem Brett Favre… Finalmente, Drew Brees se tornou o jogador com mais jardas aéreas na carreira. Brees ultrapassou as 71.940 jardas de Manning na semana 5 de 2018, contra os Redskins. Com isso, Brett Favre (71.838) agora é o nº 3, com Tom Brady na sequência (67.418). Dan Marino, com 61.361 jardas aéreas, fecha o Top 5.

Mais touchdowns lançados em um jogo

Até hoje, nenhum quarterback da liga conseguiu passar para mais de sete touchdowns em uma partida. Contudo, oito jogadores (isso mesmo, oito!) detém essa marca empatados: Sid Luckman (1943), Adrian Burk (1964), George Blanda (1961), Y.A. Tittle (1962), Joe Kapp (1969), Peyton Manning (2013), Nick Foles (2013) e Drew Brees (2015).

Mais touchdowns lançados em uma temporada

Como dito acima, 2013 foi um ano muito especial para o Denver Broncos, especialmente para o sistema ofensivo da equipe. Peyton Manning teve possivelmente a maior temporada regular de um quarterback na história da NFL. Além do recorde de jardas na carreira e touchowns em um jogo, Peyton não apenas ultrapassou a marca de 50 passes para touchdown pertencente a Tom Brady (2007), como a fez isso parecer fácil. O ex-quarterback dos Broncos passou para 55 TDs, assumindo a liderança em mais este posto na National Football League.

Mais touchdowns lançados na carreira

Parece que foi ontem que Brett Favre lançou seu 500º touchdown, pelo Minnesota Vikings contra o New York Jets, em 2010. Pois então, cindo anos se passaram, e Peyton Manning mais uma vez entrou para a história. Muito além dos 500, Manning se aposentou com 539 passes para touchdown em sua carreira, 31 a mais que o segundo colocado – B. Favre – e ainda alguns à frente da terceira e quarta posição, que é ocupada por Tom Brady e Drew Brees, ambos ainda ativos.

Mais campanhas para vencer jogos em uma temporada

Apesar da tradução de “Game-Winning Drive” para o português não soar tão adequadamente, deve ter considerável atenção. Ela significa quantas vezes um quarterback liderou seu time em campanhas finais que deram a vitória ao time em  questão. Em uma única temporada, com oito campanhas vitoriosas, Jake Delhomme (Panthers, 2003)  e Eli Manning (Giants, 2011) dividem o topo da lista.

Mais campanhas para vencer jogos na carreira

Se para um quarterback, não é fácil ser decisivo em uma temporada, imagine por todos os anos profissionais de sua carreira. Entretanto, alguns deles se destacaram por isso: Peyton Manning é o quarterback com mais campanhas vitoriosas na carreira, com 56. Ele é seguido por Dan Marino (Dolphins, com 51) e Tom Brady (Patriots, 48).

Mais viradas em quartos períodos em uma temporada

Este é um dos raros quesitos de passe que coloca os irmãos Manning no topo da lista. Peyton e Eli, até hoje, foram os jogadores que mais conseguiram virar jogos no quarto período ao longo de uma temporada. O irmão mais velho fez isso sete vezes em 2009. Dois anos mais tarde, o caçula repetiu o feito.

Mais viradas em quartos períodos na carreira

Novamente, a consistência de Peyton Manning impressiona, em mais um item, ele é o líder. Em viradas em últimos períodos na carreira, Manning totaliza 45. Pouco atrás dele está Tom Brady – ainda em atividade – que tem 37. Em terceiro, vem Dan Marino, que se aposentou com 36.

Mais sacks sofridos em um jogo

No dia 30 de setembro de 2007, quando o Philadelphia Eagles enfrentava o New York Giants, Donovan McNabb (lembra dele?) foi “sackado” 12 vezes. Isso mesmo, D-O-Z-E! Impressionante. Juntamente com Warren Moon, que também recebeu doze sacks em 29 de setembro de 1985, eles detém este recorde “negativo” na NFL.

Mais sacks sofridos em uma temporada

Você se lembra do “passado sombrio” de quarterbacks do Houston Texans? A última década não foi nada gentil aos torcedores dos Texans quanto à esse assunto. Deste modo, em 2002, o jovem David Carr sofreu 76 sacks naquela temporada, um recorde da liga. Em segundo lugar neste tópico está Randall Cuningham (Eagles), que recebeu 72 sacks em 1986. Entre os jogadores em atividade, quem passou mais perto (ou menos longe, na verdade) foi Ryan Tannehill, que sofreu 58 sacks em 2013.

Mais sacks sofridos na carreira

Você suportaria receber 525 sacks em um intervalo de 20 anos? Provavelmente não. Mas o lendário Brett Favre, ao longo de toda sua carreira profissional, sofreu com isso e ainda deu muitas alegrias aos seus torcedores. Ele lidera mais este quesito da NFL, o qual, por mais que não seja algo tão positivo, merece ser destacado. O segundo lugar aqui é o atual general manager dos Broncos John Elway, com 516. Ben Roethlisberger, entre os ainda ativos, é quem amarga a maior marca, com 439 sacks sofridos até hoje.

  • Running Backs

Corrida mais longa da história

É possível acreditar que um running back tenha corrido 99 jardas (ou seja,  o campo inteiro, de um endzone até a outra) em uma única jogada? Por mais improvável que seja, a resposta é sim! Em 1982, Tony Dorsett (Dallas Cowboys) conseguiu o feito, tornando-se o único da história a conseguir isso até hoje. A segunda e terceira colocação ficam para Ahmad Green (Packers,2003) e Lamar Miller (Dolphins, 2014) que correram, respectivamente, 98 e 97 jardas em apenas um lance.

Mais tentativas de corrida em um jogo

Todos estão cansados de saber que impor o jogo corrido ao longo das partidas é uma das formas de dominar seu adversário. Com um jogo terrestre sólido, a decisão das jogadas fica mais fácil, a defesa deixa espaços livres e todo o sistema ofensivo melhora. Pois bem, no dia 17 de dezembro de 1988, o Washington Redskins tentou isso a todo custo. Em partida disputada contra o Cincinnati Bengals, o running back Jamie Morris executou 45 corridas (se Morris estivesse esse número por todos os jogos de uma temporada, terminaria o ano com 720 tentativas, algo jamais visto na liga). Com 43 tentativas, segunda maior marca, tem-se James Wilder (Buccaneers, 1984), Bucth Woolfolk (Giants, 1983) e Rudi Johnson (Bengals, 2003). Lembrando que o estilo de jogo da época era pautado em um esquema de jogo mais conservador, com ataques mais equilibrados e maior enfoque ofensivo para o as jogadas terrestres. Atualmente, em contrapartida, a ideologia está mais voltada para os passes.

Mais tentativas de corrida em uma temporada

Apesar de ser uma estatística pouco analisada pelos amantes da NFL, ela não deve ser deixada de lado*. Assim sendo, vale dizer que em 2006, Larry Johnson (Chiefs) totalizou 416 corridas ao longo daquela temporada, um recorde isolado da liga. Nesta lista, ele é seguido por Jamal Anderson (Falcons, 1998) e James Wilder (Buccaneers, 1984), que correram 410 e 407 vezes, respectivamente. Mais recentemente, quem ocupa o lugar mais alto desse ranqueamento (7º) é DeMarco Murray, o qual correu 392 vezes em 2014, quando atuava pelos Cowboys.

*Quanto mais um running back corre com a bola, logicamente mais tackles (contatos) ele sofre, ou seja, mais desgastado – com maiores chances de lesões – ele fica. Deste modo, a longo prazo, pode ser muito arriscado para um general manager, objetivando construir um time realmente competitivo, apostar em um corredor que corre tantas vezes em um curto período de tempo.

Mais tentativas de corrida na carreira

Entre os recordes que dificilmente devem ser quebrados na história da NFL, esse é um deles. Isso pois entre 1990 e 2004, Emmitt Smith (que atuou por Cowboys e Cardinals) tentou 4.409 corridas! O segundo colocado aqui é Walter Payton (Bears entre 1975 e 1987), o qual computou “apenas” 3.838 tentativas. Entre os ativos, quem mais tem é Steven Jackson e Frank Gore, com 2.764 e 2.702, nesta ordem.

Mais jardas corridas em um jogo

Alguém arrisca um palpite para quem é o líder de jardas corridas em uma partida e qual fora sua marca? Até que não seria algo absurdo se alguém acertasse o jogador, contudo, o “caminhão” de jardas percorridas por ele é algo estrondoso: Adrian Peterson (Vikings) é a resposta! Ele conseguiu o feito em 4 de novembro de 2007, contra os Chargers. Naquela atuação épica, o camisa #28 conquistou extraordinárias 296 jardas através do jogo corrido (e ainda marcou três vezes). Esse número é tão incrível que seria uma performance sólida se fosse conferido a quantidade de jardas aéreas (!) de um quarterback em um jogo. Atrás de Peterson vem Jamal Lewis, com 295, pelos Ravens em 2003.

Mais jardas corridas em uma temporada

Os fãs “recentes” da NFL vão se lembrar bem da temporada 2012, quando Adrian Peterson protagonizou uma contagem regressiva de jardas para quebrar o recorde máximo de Eric Dickerson, pelos Rams em 1984. Dickerson, naquele ano, correu para 2.105 jardas e até hoje nunca fora superado por outro corredor neste quesito. O mais próximo disso, como falado, foi Peterson, o qual totalizou 2.097 jardas na temporada de 2012. Diga-se de passagem, passar das 2.000 jardas terrestres é algo muito raro para os runnning backs profissionais: até hoje, em toda a história, apenas sete conseguiram o feito.

Mais jardas corridas na carreira

Mais um para a conta de Emmitt Smith. O antigo astro do Dallas Cowboys e Arizona Cardinals, em quinze temporadas na NFL, somou  18.355 jardas ao todo, algo que nunca foi batido (e não deve ser tão cedo). O segundo da lista é Walter Payton, com 16.726 (Bears, 1975-1987). Entre os ativos, Frank Gore (Colts) é o líder, com 12.040 jardas.

Mais touchdowns corridos em um jogo

A primeira colocação deste tópico é divida por cinco atletas, os quais marcaram cinco touchdowns em apenas um jogo e escreveram seus nomes na história do esporte. Os nomes são: Jim Brown (Browns, 1959); Cookie Gilchrist (Bills, 1963); Ricky Watters (49ers, 1994); James Stewart (Jaguars, 1997); e Clinton Portis (Broncos, 2003).

Mais touchdowns corridos em uma temporada

Neste momento, pelo estilo de jogo aplicado na NFL atualmente, voltado majoritariamente para o jogo aéreo, é difícil imaginar que alguém quebre este recorde, pertencente a LaDainian Tomlinson. No ano de 2006, ” L.T.” anotou espetaculares 28 touchdowns (isso mesmo, uma média de quase dois por partida), atuando pelo San Diego Chargers. Na época, ele ultrapassou Priest Holmes e Shaun Alexander, os quais marcaram 27 vezes cada, em 2003 e 2005, respectivamente.

Mais touchdowns corridos na carreira

Nenhuma carreira, entre os corredores que já passaram pela NFL, é tão gloriosa quanto a de Emmitt Smith em termos de recordes pertencentes a running backs. Nas quinze temporadas em que atuou profissionalmente, Smith marcou 164 touchdowns. Para se ter uma dimensão do quão espetacular é este número, Adrian Peterson (31 anos), líder desse quesito entre os ativos e o melhor da liga nos últimos anos, possui “apenas” 97 pontuações feitas.

  • Wide Receivers

Mais recepções em um jogo

Em muitas ocasiões, se um quarterback completa 21 passes em uma partida, já pode ser considerado que teve uma boa atuação neste quesito (21 em 30, por exemplo, confere uma boa porcentagem de aproveitamento nos lançamentos). Mas por que justamente o número 21? Pois foi exatamente esse a quantidade de recepções que Brandon Marshall (atualmente nos Jets, na época nos Broncos) teve contra o Indianapolis Colts, em 13 de dezembro de 2009. Marca que perdura até hoje como o maior número de recepções em uma partida da NFL.

Mais recepções em uma temporada

Os melhores anos da história do Indianapolis Colts (meados dos anos 2000) não tiveram apenas impacto coletivo (com vários títulos de divisão e uma conquista de Super Bowl), mas também individual. Por isso, na temporada de 2002, Marvin Harrison – um dos melhores wide receivers da história – foi capaz de receber 143 passes, algo jamais visto antes. Em 2015, entretanto, enquanto muitos acreditavam que a marca de Harrison nunca seria alcançada, Julio Jones (Falcons) e Antonio Brown (Steelers) deixaram-na em alerta, recebendo 136 lançamentos cada um.

Mais recepções na carreira

Entre os recordes mais difíceis de serem quebrados novamente, este talvez seja o preferido daqueles que acompanham o futebol americano: entre 1985 e 2004, o lendário Jerry Rice (49ers, Raiders e Seahawks) totalizou 1.549 recepções. O segundo lugar na lista pertence a Tony Gonzalez, que acumulou 1.325 passes recebidos entre 1997 e 2013. Para fins de maiores explicações, entre os jogadores ainda ativos, Andre Johnson (o qual já pensa em aposentadoria) é o que está mais próximo de Rice, com 1.053 recepções na carreira.

Mais jardas recebidas em um jogo

O autor do recorde de mais jardas recebidas em uma partida segue os padrões da marca de mais jardas lançadas em um jogo: não ter sido um daqueles jogadores que são colocados entre os maiores da história e mais badalados da liga. Aqui, no dia 26 de novembro de 1989, Flipper Anderson escreveu seu nome na história do jogo ao receber 336 jardas pelo Los Angeles Rams contra o New Orleans Saints. Esta marca até hoje nunca foi batida, apesar de ameaçada pelas 329 jardas recebidas por Calvin Johnson (Lions) em 2013.

Mais jardas recebidas em uma temporada

O novo estilo de jogo da NFL – com enorme enfoque para o jogo aéreo – proporcionou aos recebedores atuais a capacidade de quebrar recordes que até certo tempo eram considerados inquebráveis. Assim sendo, na temporada de 2012, Calvin Johnson (Lions) recebeu 1.964 jardas, superando o recorde que era de Jerry Rice (1.848 jardas). Ainda, os números de Rice foram quebrados novamente, desta vez em 2015, por Julio Jones (Falcons), com 1.871.

Mais jardas recebidas na carreira

Se alguém lhe perguntar qual é o recorde mais dominante da NFL, aquele que dificilmente será quebrado ainda neste século, não hesite em responder que seria o de mais jardas recebidas na carreira. Tratando-se de algo tão espetacular assim, o autor dessa conquista não poderia ser outro: mais uma vez, Jerry Rice. Em 21 temporadas disputadas, Rice recebeu 22.895 jardas. Marca incrível, mas que se torna ainda mais inacreditável se olharmos para o segundo colocado da lista, Terrell Owens, o qual tem 15.934 jardas de recepção na carreira.

Mais touchdowns recebidos em um jogo

O recorde de mais touchdowns recebidos em um jogo é cinco, e ele já aconteceu em três ocasiões. A primeira foi em outubro de 1950, por Bob Shaw, ex-atleta do Chicago Cardinals (atual Arizona Cardinals), em partida disputada contra o Baltimore Colts (atualmente em Indianapolis). As outras duas situações vieram em novembro de 1981 e outubro de 1990, quando Kellen Winslon e Jerry Rice, respectivamente, conseguiram o feito por Chargers e 49ers.

Mais touchdowns recebidos em uma temporada

Quem acompanha a NFL desde meados dos anos 2000 irá se lembrar facilmente desta marca; isso pois foi um dos feitos mais marcantes de um dos maiores ataques que o mundo já viu no futebol americano: o do New England Patriots de 2007. Na época, Randy Moss, liderado pelos lançamentos de Tom Brady, foi o autor do recorde ao receber 23 touchdowns e ultrapassar Jerry Rice, segundo colocado com 22.

Mais touchdowns recebidos na carreira

Em suas 21 temporadas na NFL, Jerry Rice escreveu muita história. Entre as já citadas neste artigo, temos mais esta: ao longo de sua carreira, o ex-camisa #80 do San Francisco 49ers somou 197 touchdowns recebidos, marca que jamais fora ameaçada na história do jogo (o segundo na lista é Randy Moss, com 156 touchdowns). Falando dos ativos, Antonio Gates é o melhor figurante, com 104 TDs.  

  • Special Teams

Mais field goals feitos em uma partida

Quem acompanha a NFL regularmente sabe a importância que um kicker tem para seu time ao longo das partidas, especialmente nos momentos mais importantes. Cada vez mais as franquias necessitam de bons chutadores e, acredite, a tarefa deles não é nada fácil. Seguindo esse pensamento, Rob Bironas, ex-jogador do Tennessee Titans, contra o Houston Texans, acertou oito field goals, no dia 21 de outubro de 2007. Atrás de Bironas nesta lista, estão outros seis kickers, incluindo o brasileiro Cairo Santos, que já converteram sete field goals em apenas um jogo.

Mais field goals feitos em uma temporada

Imagine se em todos os 16 jogos de uma temporada regular você tivesse a certeza que seu kicker – apenas ele – garantiria nove pontos. Seria algo muito bom, certo?  Afinal, performances como essa valeriam mais que um touchdown por jogo. Bem, foi isso que David Akers praticamente conseguiu na temporada 2011, pelo San Francisco 49ers. Naquele ano, Akers brilhou e terminou a temporada regular com 44 field goals marcados (média de quase três por partida).

Mais field goals feitos na carreira

Morten Andersen, o qual atuou na NFL de 1982 até 2007, é quem detém este recorde. Em quase três décadas atuando na liga, com passagem por cinco equipes diferentes, Andersen marcou 565 field goals, a maior marca de todos os tempos. Entre os kickers ainda em atividade, o líder é Adam Vinatieri, com 559 FGs convertidos.

Field goal mais longo da história

Poucos kickers conseguem converter um field goal de 60 jardas ou mais ao longo de toda sua carreira, não é algo tão comum. Todavia, Matt Prater, atuando pelo Denver Broncos no Colorado* em 2013, no dia 8 de dezembro contra o Tennessee Titans, acertou um chute de 64 jardas, oficialmente reconhecido como o mais longo da história. Logo atrás dele, com a marca de 63 jardas, outros quatro nomes aparecem: Tom Dempsey** (Saints, 1970); Jasom Elam (Broncos, 1998); Sebastian Janikowski*** (Raiders, 2011); e David Akers (49ers, 2012).

*Vale ressaltar o quão impactante o fator da altitude influencia os field goals no futebol americano. Saiba que o chute de 64 jardas de Matt Prater e os de 63 jardas de Jasom Elam (1998) e Sebastian Janikowski (2011), foram todos chutados em Denver, Colorado, no estádio dos Broncos. Assim sendo, tenha em mente que Denver está localizada bem acima do nível do mar, a 1.639 metros , o que diminui a quantidade de oxigênio presente no ar e consequentemente facilita o trabalho dos kickers que por lá atuam.

**Tom Dampsey carrega uma curiosidade que poucas pessoas conhecem. Ele nasceu sem os dedos da mão e do pé direito, e ainda assim atuou em alto nível na NFL. O destaque aqui é que ele era um kicker destro! Isso mesmo, ele usava uma chuteira especial no pé direito e chutava – muito bem, aliás – com apenas uma parte de seu pé.

***Sebastian Janikowski, ao converter esse field goal de 63 jardas, tornou-se o primeiro kicker da história da NFL a acertar dois field goals de 60 jardas ou mais. Todavia, na temporada passada, Greg Zuerlein, dos Rams, converteu mais um chute de 61 jardas e se juntou a Janikowski neste seleto grupo.

Mais extra points feitos em uma partida

Poucos recordes estão no livro da NFL por mais tempo do que este, é preciso voltar ao ano de 1966 (7 de novembro) na partida entre Redskins e Giants para descobrir seu autor. Na ocasião, o kicker Charlie Gogolak, de Washington, converteu nove extra points, graças aos 72 pontos marcados pelo Washington Redskins sobre seu rival.

Mais extra points feitos em uma temporada

A temporada de 2013 foi histórica para o Denver Broncos. Além de vários recordes individuais quebrados, como o de mais jardas aéreas e touchdowns em uma temporada por um quarterback e field goal mais longo da história, o time marcou o maior número de pontos da história da liga em temporada regular, com 606. Tantos pontos, que acabaram gerando muitos extra points, fazendo com que Matt Prater marcasse 75 pontos extras naquele ano, algo nunca superado desde então.

Mais extra points feitos na carreira

George Blanda é conhecido por ser o atleta que atuou na NFL por mais temporadas, com 27 (1949 a 1975), atuando tanto de quarterback quanto de kicker. Como chutador, ele também arquivou uma outra grande marca: o de mais extra points feitos na carreira, com 943. Entre os kickers ainda ativos, Adam Vinatieri é o líder, com 808 extra points marcados.

  • Defensores

Mais interceptações feitas em um jogo

Poucos recordes da NFL são tão equiparados quanto ao de mais interceptações feitas em uma partida – que é quatro, já que ele aconteceu 14 vezes na história do futebol americano. Deste modo, seguem os nomes, equipes e ano dos atletas que já conseguiram o feito (em ordem cronológica): Goose Gonsoulin (Broncos, 1960), Jerry Norton (duas vezes)(Cardinals, 1960 e 1961), Dave Baker (49ers, 1960), Bobby Ply (Dallas Texans – atual KC Chiefs, 1962), Bobby Hunt (Chiefs, 1964), Willie Brown (Broncos, 1964), Dick Anderson (Dolphins, 1973), Willie Buchanon (Packers, 1978), Vernon Perry (Houston Oilers – atual Tennessee Titans, 1979), Deron Cherry (Chiefs, 1985), Kwamie Lassiter (Cardinals, 1998), Deltha O’Neal (Broncos, 2001) e DeAngelo Hall (Redskins, 2010).

Mais interceptações feitas em uma temporada

Entre as marcas do livro de recordes dos defensores, alguns especialistas apontam que essa seja a mais improvável de ser quebrada novamente. Veja bem: Dick Lane, em 1952 atuando pelo Los Angeles Rams, teve 14 interceptações. Isso mesmo, quatorze! Como curiosidade, desde a temporada de 1981, um jogador da NFL não totaliza mais de dez passes interceptados em um ano.

Mais interceptações feitas na carreira

Paul Krause, o qual atuou na NFL entre 1964 e  1979 por Redskins e Vikings, é o nome da vez aqui. Em mais de uma década na liga, ele acumulou 81 interceptações, marca que, diga-se de passagem, não deve ser quebrada em breve, já que o segundo colocado, Emlen Tunnell, com 79, já se encontra aposentado. Entre os ainda em atividade, quem tem mais é DeAngelo Hall, com 43 interceptações.

Retorno de interceptação para touchdown mais longo da história

A melhor geração da história do Baltimore Ravens (princípio dos anos 2000), traz reflexos aqui: em 23 de novembro de 2008, o safety Ed Reed interceptou um passe de Kevin Kolb (dos Eagles) e correu 107 jardas* até a endzone, o maior retorno de todos os tempos. Diga-se de passagem, o segundo retorno de interceptação para touchdown mais longo também pertence a Reed, que foi de 106 jardas na temporada de 2004.

*”Mas como um jogador corre 107 jardas sendo que o campo possui apenas 100?” Aqui vai a explicação: neste caso, Ed Reed interceptou o passe dentro de sua própria endzone, ou seja, a distância que ele percorre dentro dela também é levado em conta. 

Mais sacks feitos em um jogo

Pode não parecer verdade, mas é: em 11 de novembro de 1990 o linebacker Derrick Thomas (Kansas City Chiefs) conseguiu incríveis sete sacks diante do Seattle Seahawks, do quarterback Dave Krieg. Thomas também é o segundo lugar deste quesito, com seis, juntamente com Fred Dean (49ers) e Osi Umenyiora (Giants).

Mais sacks feitos em uma temporada

Se existe algum recorde da NFL que esteja realmente ameaçado de ser quebrado, é este! Recentemente, é cada vez mais comum vermos pass rushers passando dos 20 sacks por temporada, e a perspectiva neste momento é que esses números aumentem ainda mais. Todavia, a marca em questão ainda pertence a Michael Strahan, que acumulou 22,5 sacks quando jogava pelo New York Giants em 2001.

Mais sacks feitos na carreira

Provavelmente você já ouviu falar no histórico time do Buffalo Bills que disputou quatro Super Bowls seguidos e acabou sendo derrotado em todos os eles, certo? E aquela equipe tinha como referência defensiva Bruce Smith, um dos maiores de todos os tempos. Smith atuou na liga de 1985 até 2003 (com uma curta passagem pelos Redskins também) e demonstrou uma combinação de força e explosão raramento vista no futebol americano. Tudo isso o proporcionou a incrível marca de 200 sacks na carreira, algo jamais alcançado por outro jogador. O segundo lugar aqui, e já aposentado, é Reggie White, com 198. Daqueles que ainda estão atuando, Julius Peppers é o líder, com 154,5 sacks. 

Mais safeties feitos em um jogo

Desde quando a NFL foi criada até os dias de hoje, um jogador nunca conseguiu chegar à marca de três safeties em um jogo. Além disso, apenas um foi capaz de alcançar mais que um. Em 21 de outubro de 1973, defendendo o Los Angeles Rams, Fred Dryer conseguiu anotar dois safeties contra o Green Bay Packers. Desde então, esta marca nunca foi ao menos igualada.

Mais safeties feitos na carreira

Apesar de não ser um recorde com números absurdos, ele deve ser levado em conta pela dificuldade e importância de se conseguir um safety ao longo das partidas da NFL. Se conseguir um ou dois já está de ótimo tamanho, o que dizer daqueles que chegaram a quatro ao longo de suas carreias. São eles: Ted Hendricks, Doug English e Jared Allen.

  • FRANQUIAS

Partida com mais pontos marcados

No dia 27 de novembro de 1966, a rivalidade entre Washington Redskins e New York Giants ganhou mais um capítulo marcante: os Redskins derrotaram os Giants pelo placar de 72 a 41. Ao todo, os dois times marcaram 113 pontos, e entraram na história por protagonizarem a partida de maior pontuação de todos os tempos na NFL*. Naquele dia, Washington anotou dez touchdowns e um field goal, enquanto New York marcou seis touchdowns. Uma outra curiosidade de destaque daquela partida, é que a liga ainda não usava a rede atrás do “Y” do field goal, e isso fez com que 14 bolas fossem perdidas no dia, sendo 13 após extra points e uma após Brig Owens arremessar a bola para a torcida depois de retornar um fumble para a endzone.

*Vale lembrar que até o começo da temporada de 1970, a liga era dividida pela NFL (National Football League) e AFL (American Football League), diferente dos padrões atuais do campeonato. Se levado em conta apenas o período em que a junção entre NFL e AFL já estava efetivada, a partida com mais pontos da história passa a ser entre Cincinnati Bengals (58) e Cleveland Browns (48), em 28 de novembro de 2004, com 106 tentos marcados. 

Time com mais pontos em um jogo

O time que mais marcou pontos em um jogo foi o Chicago Bears (contra o Washington Redskins), em 9 de dezembro de 1940, com 73, em partida válida pela decisão da NFL na época. Cotando apenas temporada regular e o período em que NFL e AFL estavam unidas, o recorde se torna 62 pontos, feito em cinco oportunidades: Giants (1972), Falcons (1973), Jets (1985) e Saints (2011).

Partida com menos pontos marcados

Pode parecer estranho, mas a NFL já teve placares baixíssimos. Contando apenas os jogos que tiveram pontos marcados*, o menor placar já registrado na história da liga é 2 a 0. Isso mesmo, apenas um safety foi feito em todo o confronto e definiu o vencedor. Por mais maluco que pareça e incomum que seja – a última fez foi em 1938, este marcador já se repetiu algumas vezes: Akron Pros (v) contra Buffalo All-Americans (1923); Kansas City Cowboys (v) contra Buffalo Rangers (1926); Frankford Yellow Jackets (v) contra Green Bay Packers (1928); Green Bay Packers (v) contra Chicago Bears (1932); e Chicago Bears (v) contra Green Bay Packers novamente em 1938.

*Em três ocasiões a NFL já viu um jogo terminar sem nenhum ponto marcado, isso mesmo, zero a zero. A mais recente delas foi em 7 de novembro de 1943, em New York Giants e Detroit Lions. 

Mais Super Bowls vencidos

O Pittsburgh Steelers é o maior vencedor da NFL da era-Super Bowl*. Os metaleiros, em oito jogos decisivos disputados, foram campeões em seis: 1974, 1975, 1978, 1979, 2005 e 2008.

*Lembrando que até a temporada de 1970, a NFL não chamava suas finais de Super Bowl, eram apenas “O jogo do campeonato”. Levando isso em conta, e unificando os campeonatos conquistados antes e depois da junção NFL-AFL, o Green Bay Packers se torna o maior campeão, com 13 títulos (1929, 1930, 1931, 1936, 1939, 1944, 1961, 1962, 1965, 1966, 1967, 1996 e 2010).

Mais Super Bowls disputados

Enquanto quatro times da NFL nunca ao menos disputaram um Super Bowl, o New England Patriots tem o recorde de dez decisões disputadas.

Maior sequência de vitórias consecutivas (contando apenas temporada regular)

Entre as temporadas de 2008 e 2009, o Indianapolis Colts, sob o comando de Peyton Manning, venceu incríveis 23 partidas consecutivas, a maior sequência já vista pela NFL. Se levado em conta as partidas de pós-temporada também, o New England Patriots é quem fica com a maior sequência, com 21 jogos vencidos.

Maior sequência de derrotas consecutivas

O Tampa Bay Buccaneers foi fundado em 1974, mas sua primeira temporada na NFL viera apenas em 1976, e o começo não foi nada fácil. Entre as temporadas 1976 e 1977, os Bucs acumularam 26 derrotas consecutivas, a maior sequência negativa de todos os tempos. Vale dizer que as temporadas da época tinham 14 partidas, ou seja, foram praticamente dois anos sem vencer um jogo sequer para o time da Flórida.

 

Tem alguma sugestão de recorde? Mande para nós no email contato@shotgun.football

 

Siga-nos no Twitter @ShotgunFA

Curta no facebook.com/shotgunfootball